quarta-feira, 8 de julho de 2009

A porção do Espírito do profeta Elias no profeta Eliseu

O profeta Eliseu pediu a Elias a porção dobrada do Espírito que estava nele, e a recebeu. Na Dispensação da Lei Jesus Cristo ainda não havia intermediado a relação de Deus com a Humanidade. Todos os personagens do Antigo Testamento não tiveram a oportunidade de experimentar o Espírito em sua inteireza.
.
Após a morte de Cristo, temos acesso ao Espírito em Sua plenitude (por inteiro e não em partes).
.
Na hora da morte, Cristo bradou "está consumado". É o mesmo que está completo, está perfeito. O que estava consumado e perfeito? A missão que o Pai confiou ao Filho Unigênito.
.
Assim sendo, hoje, na Dispensação da Graça, experimentamos acesso completo a Deus como nunca aconteceu na Dispensação da Lei.
.
A nossa plenitude espiritual é o resultado do que Jesus fez. Temos a plenitude do Espírito (em grego plenitude é pleroma) e então temos a condição de estar perfeito em Deus, não por nossos méritos e esforços pessoais, mas pelos méritos e esforços de Cristo.Ver aqui: João 1.15-16; Efésios 3.19; 4.13.
.
E.A.G.

Temperamentos - Fazia parte dos planos de Deus João Batista ser decapitado?


"Como maçãs de ouro em em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo" - Provérbios 25.11.


"A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira" (Provérbios 15.1)
.
O temperamento humano é diversificado. E pode ser moldado também. Alguns são calmos e introspectivos, enquanto outros são cheios de iniciativas e se extravasam em palavras e atos até mesmo antes de pensar..
.
Ser um alguém expansivo ou reservado não é virtude ou defeito.
.
Segundo Tim laHeye em seu livro O Temperamento Controlado Pelo Espírito, os tímidos estão classificados em fleumáticos e melancólicos, enquanto que os extrovertidos são coléricos e sanguíneos..
Segundo a psicologia, as pessoas que possuem resposta na ponta da língua ou que não sabem deixar para depois uma reação de coisas que não gostou são as mais temperamentais. Não deixa de ser uma força de expressão que identifica os que são do tipo colérico.
.
Tanto os tímidos quanto os extrovertidos tem porcentagens à mais ou à menos do jeito colérico de ser, e das outras três formas de temperamentos (melancólico, fleumático e sanguíneos).
.
Quando a Bíblia Sagrada fala que os tímidos não herdarão o Reino de Deus, refere-se à covardia e não ao modo do temperamento humano. A covardia não é traço de temperamento, mas do caráter. E há covardes tímidos e há covardes extrovertidos também.
.
Conformar-se com o medo é o mesmo que ter falta de fé. Por causa disso é que ser covarde é pecado.
.
Seja você alguém introspectivo ou não, precisa possuir o fruto do Espírito Santo na sua vida. Porque entre as nove características do fruto há uma identificada como domínio-próprio / temperança / auto-controle.
.
Com essa característica em ação é possível controlar o temperamento colérico e todos os outros, moldando seu coração à maneira certa e prazerosa em que está o coração de Deus.
.
Responder com brandura, seja ao falar ou agir, desvia a fúria de todos os interlocutores e promove a paz. E ser duro em palavras e truculento faz com que existam reações raivosas, cheias de sede de vingança.
.
Vemos exemplos disso em duas personagens bíblicas: João, autor do Apocalipse, das três Cartas Apostólicas e de um dos quatro Evangelhos. E o outro João, o batizador.
.
O primeiro foi conhecido como o apóstolo do amor, por causa da sua doçura no trato com todos. Até durante os momentos das repreensões usava o termo " filhinhos ". Morreu por causa da perseguição religiosa, porém, foi o único dos apóstolos que viveu até uma idade avançada. As respostas brandas dele muitas vezes desviaram o furor dos inimigos.
.
João Batista (na verdade batizador, porque "batista" é a função e não sobrenome dele), veio do deserto cheio de coragem e pouca delicadeza. É verdade que ele exerceu a sua função profética por inteiro... Mas lembremos do que Paulo escreveu: "os espíritos dos profetas são sujeitos aos profetas" (1ª Coríntios 14.32). E João quis denunciar publicamente, com dureza, o pecado de adultério do rei e de Herodias e provocou a ira sobre si mesmo. Resultado: muito jovem teve a cabeça decapitada e colocada em uma bandeja. Referência: Mateus 14.1-12.
.
É importante fazer a vontade de Deus, sem ser covarde. Porém sempre existirão as opções inteligentes para colocar em prática, com toda valentia, a missão que Deus nos dá.
.
Desvie toda fúria que aparecer em seu caminho sendo alguém com brandura no coração.
.
.
E.A.G.

Filhos flechas e filhos bumerangues

Por Nelson Gersoni


O Salmo 127.4 diz que "os filhos são como flechas na mão do guerreiro". Certo escritor fez semelhante comparação, dizendo que os pais são "os arcos, por meio dos quais os filhos, quais flechas vivas, são projetados".

Para interpretarmos bem esta metáfora é bom lembrar que a flecha é algo que se arremessa com firmeza e determinação, numa postura adequada, buscando um alvo determinado. A flecha dá a idéia de algo que sai em busca do alvo, num vôo certeiro que não tem volta.

Assim, compreendemos que nosso papel como pais é educar os filhos, no temor do Senhor, para as realizações da vida. Se faltar esta compreensão, criaremos nossos filhos como "bumerangues". O bumerangue é uma arma de caça - mais tarde substituída pela flecha - criados pelos primitivos aborígenes australianos. É feito de madeira em forma de meia lua. Quando o alvo não é atingido o bumerangue o bumerangue retorna às mãos do atirador, poupando-lhe assim a construção de uma nova arma.

Pais que não observam os preceitos da Palavra de Deus para a criação dos filhos correm o risco de transformar seus filhos em "bumerangues", à medida que não os preparam para acertar os alvos da vida. Assim, depois de adultos eles voltam para as suas mãos, cheios de insucessos, entre eles o despreparo profissional, o casamento desfeito, a falta de adaptação social, ou, nos casos mais extremos, a dependência de álcool ou outras drogas.

Mas o que fazer para que nossos filhos sejam "flechas" e não "bumerangues"? É difícil responder em em tão poucas linhas, pois um livro inteiro não encerraria o assunto. Há papéis específicos do pai, que não pode ser desempenhado pela mãe, e vice versa, assim como há medidas a serem tomadas por ambos, algumas em interação com os filho. Uma providência está em Provérbios 22.6: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele".

Filhos de família disfuncional (que não cumpre de forma regular suas funções) terão menores possibilidades de sucesso na vida. Uma das principais causas da disfunção familiar são os problemas espirituais associados aos emocionais. Quando os pais não conseguem se livrar de traumas da infância e não conhecem Jesus para levar a Ele suas enfermidades emocionais, projetam nos filhos as neuroses decorrentes destes traumas, afetando-os emocionalmente. Pais ausentes também geram filhos "bumerangues". Não me refiro a pais que não moram em casa.. Trata-se da ausência de quem está presente. Esta ausência é mais grave por estabelecer uma relação enganosa, onde se pensa que tudo está bem e nada é feito para a mudança.

Os modelos de "presença ausente" são muitos:

Pais permissivos - não falam "não" para os filhos para evitar magoá-los.

Pais repressivos - tolhem as ações, desfazem planos e apagam sonhos dos filhos, pois não vêem neles nenhum potencial para a vida.

Pais sinestésicos - talvez por serem criados sem abraços, evitam abraçar os filhos.

Pais antiauditivos - têm ouvidos para tudo e todos, menos para os filhos.

Pais antidialogais - não mantêm diálogo algum com os filhos, pois não crêem que tenham alguma coisa a dizer.

Pais que dão maus exemplo - são do tipo "faz o que eu mando mas não faz o que eu faço".

É muito bom ter os filhos ao nosso redor, mesmo depois de adultos. É saudável o vinculo familiar com eles e seus filhos. Entretanto, isso é diferente da relação de dependência que tinham conosco quando eram bebês, crianças ou adolescentes. Filhos são "flechas", não são "bumerangues".

Se observarmos os preceitos da Palavra de Deus na criação dos filhos desfrutaremos da promessa de Jeremias 50.9b: "As suas flechas serão como de destro guerreiro, nenhuma tornará sem efeito".
.
Nelson Gervoni é Pastor, Consultor Educacional e Professor no CEEC / Artigo publicado originalmente no Informativo Evangélico de Educação e Cultura (abril 2008, ano X, Nº 105, página 8) orgão oficial da AD Indaiatuba .

O Inventor do trabalho

Quero registrar minhas observações bíblicas sobre o trabalho: na minha concepção o trabalho jamais foi uma maldição criada por consequência do pecado.

Duas argumentações:

1ª - antes do pecado de Adão e Eva nós encontramos o trabalho na Bíblia Sagrada

Ao abrir as Escrituras, logo na primeira página, nos primeiros 31 versículos bíblicos visualizamos o trabalho. Deus está trabalhando na criação! E no capítulo 2, versículo 19, encontramos Adão antes de pecar, incumbido por Deus a dar nomes às criaturas que o Senhor fez existir.

O pecado mudou a qualidade do trabalho humano, após o pecado o Homem continuou a trabalhar, mas com esforço e dor.

2ª - Jesus Cristo, nunca pecou, mas foi homem de dores e experimentado no trabalho (Isaias 53.3)
.
Ele foi trabalhador braçal no ramo de marcenaria, e valorizou os trabalhadores.

Notemos os escolhidos ao ministério dEle. Jesus retirou seus discípulos - depois transformados em apóstolos - do trabalho secular ao trabalho ministerial.
.
Além disso, Ele mencionou o rei Salomão, autor do Livro de Provérbios, onde encontramos muitas repreensões aos preguiçosos.

Terminando
.
Faço menção de outro escrito de Salomão:

“Eis aqui o que eu vi, uma boa e bela coisa: comer, e beber, E GOZAR CADA UM DO BEM DE TODO O SEU TRABALHO, em que trabalhou debaixo do sol, todos os dias da sua vida que Deus lhe deu; porque esta é a sua porção. E quanto ao homem, a quem Deus deu riquezas e fazenda e lhe deu poder para delas comer, e tomar a sua porção, E GOZAR DO SEU TRABALHO, isto é DOM de Deus. Porque não se lembrará muito dos dias da sua vida; porquanto Deus lhe responde na ALEGRIA do seu coração" - Eclesiastes 5.18-20.

A conotação do termo “dom” neste versículo é presente.

Financeiramente próspero ou não, quem consegue desfrutar do seu trabalho é alguém presenteado, abençoado, por Deus.

E.A.G..

Provérbios 28.27 - A liberalidade.

.

Intelecto humano versus sabedoria divina

.
O conhecimento bíblico válido é o que armazenamos dentro do coração
.
.
"Tenha cuidado com o que você pensa, pois a sua vida é dirigida pelos seus pensamentos" - Provérbios 4.23 (NTLH).

É importante conhecer as Escrituras. Mas o mais importante é colocá-la no coração, praticá-la.

Paulo disse que o saber ensoberbece (1ª Corintios 8.1). Ora, o que isso significa? Significa que o conhecimento não é o suficiente, o mais necessário é a prática. Não bastam os diplomas na parede, é preciso fazer o que o cristianismo exige - amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

O sábio, segundo a perspectiva cristã, usa, antes, a sua sabedoria em favor do próximo e não de si mesmo - Tiago 3.13-18. Lembremos de Salomão, que pediu para ser sábio com a intenção de governar bem, ser útil ao povo.

Há quem goste de trazer novidades bíblicas - e isso é bom. Mas é sempre importante analisar se o tema traz informação relevante. Se é básica para que sejamos salvos... Nestes momentos me lembro do seguinte versículo: "As coisas encobertas pertencem ao SENHOR, nosso Deus, porém, as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre..." - Deuteronômio 29.29.

Uma das característica da sabedoria é a humildade. Sejamos humildes em deixar com Deus as informações que Ele não catalogou nas Escrituras. Administremos nosso tempo com as coisas mais importantes, elas estão clarificadas na Bíblia Sagrada, sem que seja preciso gastar o tempo em querer obtê-las.
.
.
E.A.G.

Bem-aventurado é...

O que despreza ao seu companheiro peca, mas o que se compadece dos humildes é bem aventurado - Provérbios 14.21.

Não é de bom alvitre desprezar ninguém, seja por motivo de cor, etnia, credo ou classe social porque Deus não julga as pessoas se baseando nestas características. Ele observa a fé que temos no coração.

Provérbios 11.12, na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, afirma ser uma tolice agir de maneira discriminatória. Deus criou tanto os ricos quanto os pobres à sua imagem (Jó 31.15; Tiago 3.9).

Preconceituosamente há quem diga que os pobres são pobres porque são amigos do ócio. Outros, presos ao sentimento de perseguição, dizem que a pobreza existe porque os ricos controlam o sistema. Mas o livro de Provérbios apresenta um ponto de vista equilibrado sobre o dinheiro e seu significado.

Uma das mais importantes funções do dinheiro é possibilitar a expressão do amor.

É verdadeiramente feliz quem tem a possibilidade de tratar bem os necessitados, quem possui bons olhos, vê com benevolência e compaixão e age generosamente. Quem usa de misericórdia, revelando o amor de Deus, honra ao Criador.

Evitar o mal produz um enorme estado de alegria, grande sensação de bem-estar, é uma bênção reservada aos que reverenciam ao Senhor cumprindo a Sua vontade.

Existem várias maneiras de demonstrar bondade ao semelhante:

• Ao alimentar os famintos – Provérbios 22.9;

• Ao emprestar – Provérbios 28.8;

• Ao defender o direito dos oprimidos – Provérbios 31.9.

Quem faz essas coisas agrada a Deus e tem a promessa que nada lhe faltará (Provérbios 14.31; 17.5).

Jesus Cristo, Mateus 25.40, ensinando que é um grande pecado faltar com o exercício do amor verdadeiro, disse que quem faz o bem aos necessitados faz a Ele próprio.

E.A.G.

As profecias de Jonas e Naum, opressores e oprimidos, os carros da cidade de Nínive

E.A.G.

Largo da Briga - Pirituba / SP


"Os carros passam furiosamente pelas ruas e se cruzam velozes pelas praças; parecem tochas, correm como relâmpagos" - Naum 2.4 .

Naum profetizou por volta de 612 a.C.

O livro deste profeta mostra-nos que o Senhor faz justiça quando não podemos fazê-la.

No mundo existem leis e regras impostas por Deus a serem cumpridas. Há quem pense que possa ostentar os erros de quem quebre estas leis e regras e ao mesmo tempo esconder suas transgressões ao infrigir as mesmas leis e regras. Há quem se engane pensando que ter poder é o mesmo que possuir liberdade para impingir opressão sobre os mais fracos. E há quem pense que os olhos do Senhor estão fechados e seus braços cruzados e que Ele jamais agirá em favor dos oprimidos.

Nínive era a capital da Assíria, nação que havia atacado Israel e feito 200 mil israelitas prisioneiros, ela sempre esteve debaixo dos olhos do Criador. Obrigava Judá a pagar tributos altos, como um seguro contra invasões e desolações.

Os ninivitas eram inimigos terríveis, tinham fama de praticar atrocidades. Deus enviou Jonas conclamando mudança de coração ou seriam destruídos. E os ninivitas se arrependeram dos males que faziam contra Israel. Porém, após passar um século Nínive e toda a Assíria se esqueceram da pregação de Jonas. Voltaram a praticar maldades, oprimir, saquear, matar.

Então surgiu Naum profetizando o fim deles, toda profecia do livro que Naum escreveu se cumpriu. Nínive foi conquistada pelos babilônios. De nada adiantou a proteção da grande muralha em volta da cidade, com 12 quilômetros de extensão e 15 metros de altura, onde podiam correr quatro carros lado a lado.

Sem a presença de Deus em nossa vida toda sensação de segurança é falsa!

Deus é misericordioso e fala ao homem para mudar de atitudes. A rebelião e a injustiça jamais prevalecerá sobre a terra. Quando o ser humano opressor ouve a repreensão do Senhor, deve mudar de atitudes e esforçar-se para não voltar aos erros do passado porque nem sempre existe mais que uma chance para receber a misericórdia divina.

Quando passamos por opressões e depois temos a oportunidade de ver quem nos oprimiu sofrer o castigo merecido é difícil controlar a sensação de prazer. Mas, será que é certo sentir alegria quando quem agiu como nosso inimigo padece? A notícia da destruição dos assírios foi motivo de festa para Judá.

"Quando cair o teu inimigo, não te alegres, nem quando tropeçar regozige o teu coração" - Provérbios 24.17.


E.A.G.

Provérbios 5.21 - A onisciência divina


Fonte: Escola Bíblica Dominical Virtual

Doze princípios para uma comunicação sábia baseados no Livro de Provérbios (parte 1)

Por Paulo S. Santos

SE DISPOR A OUVIR

11:2 – “Quando vem o orgulho, chega a desgraça, mas a sabedoria está com os humildes”.

28:9 – “Se alguém se recusa a ouvir a lei, até suas orações serão detestáveis”.

25:12 – “Como brinco de ouro e enfeite de ouro fino é a repreensão dada com sabedoria a quem se dispõe a ouvir”.

19:20 – “Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio”.


EVITAR LEVAR TUDO TÃO À SÉRIO

12:16 – “O insensato revela de imediato o seu aborrecimento, mas o homem prudente ignora o insulto”.

14:29 – “O homem paciente dá prova de grande entendimento, mas o precipitado revela insensatez”.

17:9 – “Aquele que encobre uma ofensa promove amor, mas quem a lança em rosto separa bons amigos”.

19:11 – “A sabedoria do homem lhe dá paciência; sua glória é ignorar as ofensas”.


MEDIR AS PALAVRAS

12:18 – “Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura”.

12:19 – “Os lábios que dizem a verdade permanecem para sempre, mas a língua mentirosa dura apenas um instante”.

18:21 – “A língua tem poder sobre a vida e a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto”.

20:23 – “Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento”.

DIZER NÃO À DISCUSSÃO – (DISCUSSÃO É PECADO)

17:19 – “Quem ama a discussão ama o pecado; quem constrói portas altas (se orgulha) está procurando a sua ruína”.

18:19 – “Um irmão ofendido é mais inacessível do que uma cidade fortificada, e as discussões são como as portas trancadas de uma cidadela”.

17:14 – “Começar uma discussão é como abrir brecha num dique; por isso resolva a questão antes que surja a contenda”.

16:32 - "Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale conquistar o seu espírito do que conquistar uma cidade".


Doze princípios para uma comunicação sábia baseados no Livro de Provérbios (parte 2)

UM FALAR SÁBIO

12:18 - “Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura”.

13:13 – “Quem guarda a sua boca guarda a sua vida, mas quem fala demais acaba se arruinando”

15:4 – “O falar amável é árvore da vida, mas o falar enganoso esmaga o espírito”.

15:26 – “O Senhor detesta os pensamentos maus, mas se agrada de palavras ditas sem maldade”.


RESPONDER SEM SER PRETENCIOSO

15:1 – “A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira”.

15:23 – “Dar resposta apropriada é motivo de alegria, e como é bom um conselho na hora certa”.

24:26 – “A resposta sincera é como beijo nos lábios”.

CONHECER O PODER DAS PALAVRAS

16:24 – “As palavras agradáveis são como um favo de mel, são doces para a alma e trazem cura para os ossos”.

25:15 – “Com muita paciência pode-se convencer a autoridade, e a língua branda quebra até ossos”.

ESPERAR A SUA VEZ

18:13 – “Quem responde antes de ouvir comete insensatez e passa vergonha”.

25:11 – “A palavra proferida em tempo certo é como frutas de ouro incrustadas em escultura de prata”

29:20 – “Você já viu alguém que se precipita no falar? Há mais esperança no insensato do que para ele”.

NÃO SE IRRITAR

15:17 – “É melhor Ter verduras na refeição onde há amor, que um boi gordo acompanhado de ódio”.

15:18 – “O homem irritável procura dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão”.

29:22 – “O homem irado provoca brigas, e o de gênio violento comete muitos pecados”.

30:33 – “Pois assim como o bater o leite produz manteiga, e assim como torcer o nariz produz sangue, também o suscitar a raiva produz contenda”.

Doze princípios para uma comunicação sábia baseados no Livro de Provérbios (parte 3)

NÃO PAGAR NA MESMA MOEDA

20:22 – “Não diga: Eu o farei pagar pelo mal que me fez! Espera pelo Senhor, e Ele dará a vitória a você”.

24:29 – “Não diga: Farei com ele o que fez comigo; ele pagará pelo que me fez”.


CONFRONTAR COM AMOR

27:5 – “Melhor é a repreensão feita abertamente do que o amor oculto”.

27:6 – “Quem fere por amor mostra lealdade, mas o inimigo multiplica beijos”.

28:23 – “Quem repreende o próximo obterá por fim mais favor do que aquele que só sabe bajular”.

TEM DE SE ARREPENDER, PEDIR PERDÃO E NÃO FAZER MAIS

28:13 – “Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia”.

30:32 – “Se você agiu como tolo, e exaltou-se a si mesmo, ou se planejou o mal, tape a boca com a mão!”.


Fonte:
Bíblia Fácil via Rede Melodia - O Portal do Povo de Deus

Grafitagem e pixação - estresse urbano pela ótica de João 13.34,35

Crédito: E.A.G.
Avenida Mutinga, defronte ao Jardim Líbano e próximo à rodovia dos Bandeirantes, em Pirituba - SP
.
O prazer de sujar paredes recém-pintadas é estranho. Basta o dono do imóvel pintar as paredes para elas serem visitadas por pixadores ao anoitecer do mesmo dia em que foram pintadas.
.
As pixações, que são sempre incompreensíveis, tornaram-se coisa comum na cidade de São Paulo.
.
O grafite é considerado uma expressão artística. Então, para se ver livre dos vândalos, os paulistanos se acostumaram a contratar os grafiteiros e lhes pedir uma imagem que cubra toda a sua fachada. Mas, diferente de algum tempo atrás, o código de ética que existia entre quem pixa e quem faz grafitagem tem sido quebrado cada vez mais. Agora até os muros e paredes que receberam grafitagem estão sendo vítimas da depredação dos rabiscos.

O pixador é um indivíduo com comportamento marginal. Ele tem prazer em estragar a alegria do próximo.

Alguns anos atrás uma mãe foi atender a sua porta. Ao abri-la se deparou com o seu filho de 13 anos de idade sendo segurado pela parte de trás da sua camiseta, na altura do pescoço, de forma austera, por um soldado da Polícia Militar. O policial, crente em Jesus, advertiu-lhe para que cuidasse melhor seu filho, pois havia sido flagrado pixando. Não o levaria para a FEBEM naquela ocasião porque entendia que o lar era o melhor lugar para que recebesse educação. Os anos passaram, e das pixações o garoto partiu às drogas e das drogas aos roubos. Numa manhã seu cadáver foi encontrado numa calçada da região crivado de balas. Cogitaram ser assassinato por dívidas com traficantes.

O segredo de uma vida feliz é amar a Deus e ao próximo. "Quem abre uma cova nela cairá; e a pedra rolará sobre quem a revolve" - Provérbios 26.27.

Passar as horas de lazer estragando o prazer dos outros com certeza é buscar para si mesmo a desgraça. Ela tem múltiplas formas de atravessar o futuro dos pixadores.

Jesus Cristo nos deixou um Novo Mandamento; disse que devíamos amar uns aos outros, e que por intermédio do exercício do amor poderíamos saber quais são os verdadeiros díscipulos dEle (João 13.34,35). Na caminhada cristã encontramos muitos "pixadores - espirituais"". A comunicação desse tipo de crente é incompreensível porque não coaduma seus atos com suas próprias palavras. Falam em amor mas vivem pirraçando e traindo a confiança alheia que foi depositada neles.

O amor ágape é um teste. Deus avalia os cristãos através da obediência ao mandamento do amor. O apóstolo João, 1ª João 5.2, escreveu que os cristãos sabem que amam os filhos de Deus quando amam a Deus e obedecem o mandamento. Amar e obedecer são verbos interligados quando se trata da fé em Cristo. "Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos" - 1ª João 5.3.

Se o garoto pixador tivesse ouvido os conselhos da sua mãe não teria encontrado a morte tão precocemente. Da mesma forma, a sepultura espiritual estará distante daqueles que escolhem amar a Deus e ao próximo como a si mesmos.


E.A.G.

Sobre a sabedoria divina e o intelectualismo carnal

Quando ouvimos a palavra “sábio” tendemos a associá-la com pessoas mais velhas que nós, com cabelos grisalhos e acostumadas a filosofar sobre tudo, ou quem cursou três ou quatro universidades, tem diversas pós graduações e fala mais de três idiomas fluentemente.
Porém, a sabedoria que Deus oferece liberalmente a todos que lhe pedem não está reservada apenas aos que são considerados intelectuais, aos mais inteligentes aos olhos desse mundo (Tiago 1.5-6; 3.13-18).
Para ser sábio aos olhos de Deus basta possuir vontade de aplicar-se com seriedade aos estudos e aproveitar as ocasiões onde surge a oportunidade de aprender. Assim é que se obtém o coração que sabe contar corretamente os dias.
No Livro de Provérbios a definição do termo “sábio” é diferente daquilo que acostumamos definir hoje em dia. A sabedoria apresentada por Salomão tem a ver com reverência a Deus, praticidade e "pés no chão"; alia entendimento com disciplina (disciplinar-se como os atletas que treinam e estão sempre prontos à competição) e ao uso do senso comum.
A sabedoria aplicada:
Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa” - Provérbios 24.27.
Constituir família deve ser um projeto de vida e jamais uma simples aventura movida pelo sentimento da paixão. O passo da vida solteira à vida de casado deve ser bem planejado. O princípio bíblico para ter um casamento bem sucedido é ser um alguém que antes de casar-se tem bem claro a sua vocação profissional e possue vida financeira estabilizada.
Como alguém se torna um sábio segundo os padrões bíblicos?
A sabedoria está disponível aos que se entregam a dedicação excepcional em buscá-la, aos que estão prontos para ouvir a Palavra de Deus, ouvir aos pais e aos conselheiros.
As orientações das Escrituras Sagradas para alcançar o coração sábio são:
Procurar viver segundo os padrões de Deus, ter o temor do Senhor, isto é, respeitá-lo e obedecê-lo (Provérbios 25.17);
Distanciamento de pessoas que vivem dissolutamente e querem nos arrastar aos prazeres exagerados (Salmo 1; Provérbios 25.21,22);
Controle dos pensamentos, trocando as idéias humanas pelas divinas (Provérbios 4.23; Filipenses 4.8);
Ter o devido cuidado para não dar ouvidos às fontes erradas (Provérbios 25.19,22);
Jamais se esquecer que a nossa vida é breve e que a ira de Deus está acesa contra os pecadores impenitentes (Salmo 90.12; Provérbios 1.7; Efésios 5.15-16; Colossenses 4.5).
E.A.G.

João 6.25-33: As obras de Deus

Meditação: […] a nossa suficiência vem de Deus. (2 Coríntios 3:5)

Pensamento: A obra de Cristo na cruz nos capacita a realizar boas obras para Ele.

Leitura: João 6:25-33.

Mensagem:

As Obras de Deus

Quando eu era pastor, costumava ter um pesadelo recorrente. Nos domingos pela manhã eu acordava para proclamar o evangelho durante o culto, olhava para a congregação – e não via ninguém nos bancos!

Não é preciso ser um Daniel (Daniel 2:1,19) ou um terapeuta para interpretar este sonho ou visão. O pesadelo surgiu, pois eu acreditava que tudo dependia de mim. Erroneamente acreditei que se não pregasse com poder e persuasão, a congregação esmoreceria e a igreja fecharia. Eu me achava responsável pelos resultados do trabalho de Deus.

Nos evangelhos lemos que algumas pessoas perguntaram a Jesus, “Que faremos para realizar as obras de Deus?” (João 6:28). Que audácia! Somente Deus pode fazer Suas obras!

A resposta de Jesus nos instrui: “A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado” (João 6:29). Portanto, seja qual for a nossa tarefa; ensinar na escola dominical, liderar um pequeno grupo, compartilhar a história do evangelho com o nosso vizinho ou proclamar o evangelho para as multidões, precisa ser feita pela fé. Não há outra maneira de “realizar as obras de Deus”.

A nossa responsabilidade é servir a Deus fielmente, não importa o lugar onde Ele nos colocou. Devemos deixar os resultados com Ele. Como Jesus lembrou aos Seus discípulos em João 15:5: “[…] sem mim nada podeis fazer”.

Fonte: David H. Roper / Nosso Andar Diário – Ministério RBC / Mensagens Q Edificam / mensagensqueedificam@gmail.com

terça-feira, 7 de julho de 2009

Apocalípse 22.1-5: As alegrias do Céu

Meditação: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram […] o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. (1 Coríntios 2:9)

Pensamento: Que grande alegria será ver Jesus no céu.

Leitura: Apocalipse 22:1-5.

Mensagem: Qual será uma das supremas alegrias do céu?

Joni Eareckson Tada é tetraplégica há mais de 40 anos. Ela tornou-se deficiente física na adolescência devido a um acidente de mergulho. Você até poderia imaginar que o seu maior desejo seria poder andar, ou mesmo correr livre do confinamento da sua cadeira de rodas.

Mas Joni nos diz que o seu maior desejo é oferecer um “louvor que seja puro”. Ela explica: “Eu não serei aleijada por distrações ou incapacitada pela falta de sinceridade. Eu não serei deficiente por causa de um coração pesado e insatisfeito. Meu coração se unirá ao teu e transbordará com borbulhante e efervescente adoração. Finalmente, poderemos desfrutar da comunhão completa com o Pai e com o Filho. Para mim, esta será a melhor parte do céu”.

Como essas palavras falam ao meu coração dividido e fascina o meu espírito carente de visão! Que bênção oferecer um “louvor que seja puro”, sem devaneios, sem pedidos egoístas, sem a incapacidade de elevar-me acima do meu idioma terreno!

No céu, “nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão” (Apocalipse 22:3). Que a perspectiva do céu nos capacite a experimentar aqui e agora mesmo o gozo celestial dessa adoração que glorifica a Deus.

Fonte: Newsletter Vernon C. Grounds / Nosso Andar Diário / Mensagens Q Edificam - Ministério RBC - mensagensqueedificam@gmail.com



Provérbios 1.7

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria

O temor de Deus é uma das bases firmes para se construir uma história de fé duradoura. Temos vivido um tempo onde há escassez de temor. As pessoas que se dizem cristãs têm aceitado comportamentos duvidosos em suas vidas,têm se tornado cada dia mais difícil saber se uma pessoa serve ao Senhor ou não. Temer a Deus é respeitá-lo. É procurar viver de modo que seja agradável ao Pai. É alinhar nosso comportamento com a maneira santa que o Criador planejou para cada um de nós. É agir como se Cristo fosse voltar ao término do dia. Sua vida pode estar um pouco desorientada por falta de temor. Pare de aceitar a imoralidade na sua vida. Abandone relacionamentos impuros. Pare de alimentar seus olhos e seu corpo com o pecado. Aceite o padrão de pureza que o Pai determinou para você. O temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Seja sábio!

Fonte: Newsletter Maná do Dia / Uma Igreja Feliz

Introdução

O que é o blog Bíblia Sagrada online?

É o registro de notas que eu acostumei a fazer ao longo da minha caminha de fé. As diferenças do passado e de agora em diante é que não usarei esferográfica, não usarei papel, e não serão anotações pessoais - estarão ao alcance de todos que acessarem este espaço virtual.

Ao usar a estrutura do Blogger, em outro blog, tive a percepção que é possível criar um blog de consultas, separando livros, capítulos e versículos da Bíblia Sagrada. Esta é a minha proposta aqui.

Sem ser uma regra, seguirei uma linha de postagens aleatórias, não haverão postagens de forma sequêncial - Gênesis 1.1, 1.2, 1.3 - contudo ao longo do tempo procurarei preencher lacunas e também receber auxílio de outras pessoas que tenham a mesma visão deste desafio.

Os comentários poderão ser breves, como também artigos. Da minha autoria ou de terceiros. Desde que haja licença para publicação.

Que Deus me abençoe e abençoe a todos que fizerem uso deste trabalho!